Mesmo com a queda na base de beneficiários de planos médico-hospitalares, a utilização de planos de saúde pela população brasileira coberta não para de crescer. Isto pode ser explicado por vários fatores, como o envelhecimento da população e a maior preocupação do brasileiro com a saúde e bem-estar.


De 2014 a 2017, a base de beneficiários reduziu 6,4%, saindo do recorde de 50,4 milhões de vidas em dez/14 para 47,2 milhões de vidas em dez/17, enquanto que os procedimentos assistenciais (utilização do plano pelos beneficiários) aumentaram em 10,9%, de 1,2 bilhão em dez/14 para 1,3 bilhão em dez./17, como mostra a figura A. 

Os tipos de procedimentos que mais tiveram aumento de demanda no período analisado foram exames complementares e terapias, como mostra a figura B.  

Cada procedimento assistencial gera documentos, que são criados pelos prestadores de saúde, durante o atendimento ao paciente, e percorrem todo o processo de faturamento até o envio às fontes pagadoras. Este é um processo complexo e ainda pouco (ou nada) digitalizado, envolvendo (muitas) atividades manuais, impressão e circulação de papeis e “comunicação” por malotes e caixas de papeis. 


Problemas fazem parte da rotina diária das áreas de faturamento e gestão de contas médicas dos players do setor, devido à morosidade no processamento e pagamento, erros, perdas de faturamento e glosas de contas médicas. Com o crescimento constante dos procedimentos assistenciais, estes problemas tendem a ser potencializados, caso nada seja feito para mudar esta situação. 
Só em exames complementares da saúde suplementar brasileira, para dar um exemplo quantitativo, estimamos a criação de 612,7 milhões de folhas pelos prestadores de medicina diagnóstica ao longo de 2017, que corresponderam às cópias dos documentos de identificação do paciente, carteirinhas médica do convênio, pedidos médicos e as guias TISS. 


Este volume de folhas gerou um custo de R$ 82,7 milhões aos prestadores, apenas com papel e impressão, sem considerar o transporte e armazenagem desta papelada, o custo de mão-de-obra envolvida e, mais importante, o impacto que os erros e perdas de documentos tiveram no faturamento.

Este processo de faturamento do setor de saúde será transformado pela tecnologia digital e esta mudança histórica já começou. Ficar de fora desta transformação é aceitar custos e perdas evitáveis, que geram um grande impacto negativo no fluxo de caixa das empresas em um setor de margens bem apertadas. Que lado você quer estar? 

A transformação digital faz com que os negócios sejam mais eficientes e inovadores. De acordo com a Tivit, esta nova realidade competitiva é marcada por soluções tecnológicas de tratamento de grandes bases de dados e análises avançadas (Big Data & Advanced Analytics), computação em nuvem (Cloud Computing), mobilidade e redes sociais. Os maiores benefícios da transformação digital do processo de faturamento dos prestadores de saúde vêm através da adoção de soluções digitais, que repensem totalmente o modelo operacional. É o que nós da MCPartners chamamos de faturamento digital.

Mas afinal, o que é o faturamento digital?

Faturamento digital é a solução de faturamento da MCPartners para prestadores de saúde, que se integra às fontes pagadoras, para que as informações de atendimento e faturamento sejam processadas e enviadas digitalmente às fontes pagadoras, de forma mais rápida, assertiva e eficiente. Os maiores benefícios são:

  • Redução do prazo de processamento e envio do faturamento, o que gera mais rapidez no prazo médio de recebimento pelos prestadores;
  • Redução de custos com papel, transporte, armazenagem e processamento;
  • Redução de glosas iniciais, eliminando erros, perdas e assegurando envio de documentação correta e completa;
  • Melhoria na gestão do processo, substituindo atividades de conferência e checagem por monitoramento assertivo e capacidade analítica

Esta solução está em implantação muito bem sucedida em um das maiores empresas de medicina diagnóstica do país, integrando-se às maiores fontes pagadoras. Utilizamos tecnologias digitais que facilitam a implantação em diferentes ambientes, agilizando os ganhos capturados pelos nossos clientes.

Para mais informações, entre em contato com a MCPartners.

Fontes: ANSEstudo de Transformação Digital da Tivit